Inveja o sentimento que doí

6964a132

A palavra inveja vem do latim IN VIDERE, significa não ver ou ver enviesado.

É um tipo de dor que sentimos quando nos comparamos a outra pessoa, de certa forma, fazemos uma avaliação de nossa autoestima, nosso auto-respeito e percebemos que eles estão diminuídos; É a dolorosa observação daquilo que nos falta; Sentimos inveja quando a outra pessoa possui características que julgamos ser superiores a nossa; Inveja é um tipo de admiração e amor por aquilo que nós não temos; É um sentimento que nos toma quando observamos o sucesso do outro.

A INVEJA ACONTECE QUANDO:

1- A pessoa invejada é semelhante a nós, em idade, poder socioeconômico, etc.

2- Esta semelhança gera a sensação de injustiça, se somos iguais não devemos ter as mesmas oportunidades? As mesmas coisas?

3- Quando constatamos que os atributos da outra pessoa são difíceis de serem superados.

4- Começamos a atribuir estas conquistas a desonestidade, o que justifica agirmos de forma hostil com o objeto de nossa inveja. Inveja mal resolvida resulta em quadros psicopatológicos. Alguns desencadeiam depressão, pela baixa autoestima  por não conseguir alcançar as mesmas conquistas do outro.

A inveja está presente em nossas vidas há muito tempo, podemos citar uma passagem bíblica do invejoso Caim, filho de Adão e Eva que mata Abel, seu próprio irmão, ou nos contos de fadas: A cinderela,  branca de neve e a bela adormecida. No entanto ninguém gosta de admitir esse sentimento, que é interpretado como fraqueza ou defeito de caráter.

A inveja também tem seu lado bom, se conseguirmos lidar com ela é possível que funcione como um incentivo para melhorar nosso próprio desempenho em algumas tarefas. Existem dois tipos de inveja: a maliciosa, caracterizada por pensamentos sombrios e desejo de prejudicar e a benigna com hostilidade menos evidente, porém com aspectos também desagradáveis.

O sentimento de inferioridade e  frustração inflamados pelo desejo de ter o que é do outro, costuma disparar um alerta de que estamos em desvantagens, muitos podem usar este sentimento para compensar suas deficiências e superá-las. Cientistas concluem que a inveja pode aguçar nossa atenção em relação ao meio social, aumentando o interesse e desejos, ou seja, se descobrirmos que um colega que tem a mesma função, o mesmo tempo de empresa e ganha mais do que você, isso incomodará e passará a desejar o mesmo salário dele, mesmo que anteriormente estivesse satisfeito.

Sentir inveja doí, o invejoso sente-se ferido, excluído de um direito que acredita ser seu, o cérebro registra esta experiência como um sofrimento físico.

Unknown-7

O que a neurociências explica: O desconforto mental que o sucesso alheio nos causa com base em correlações neurais é processado na região do córtex cingulado,  (conhecido como córtex límbico) que é ativado na mesma região onde a dor física se processa, ou seja, a inveja é uma emoção dolorosa. Ela pode levar o indivíduo a sentir prazer com o sofrimento alheio e até mesmo  prejudicar os outros de maneira direta ou indireta. Na ativação do sistema de recompensa (estruturas do cérebro que nos premia com as sensações física e mental de prazer e bem estar), a sensação de prazer é reduzida quando o cérebro entende que o sucesso alheio é maior do que o seu. Quando você perde dinheiro, fama ou recursos e nossos colegas perdem mais, a perda é relativizada e você sente prazer com a dor maior dos outros.

É a Schadenfreude palavra alemã que descreve o prazer com o sofrimento alheio quando este alivia o nosso. No entanto, descobrir que alguém ganhou mais do que você diminui seu prazer, desta situação nasce a inveja, da relativização do seu sucesso, mesmo quando ele poderia te satisfazer. O prazer de comprar um carro deixa de ser tão bom quando você descobre que seu vizinho comprou um carro melhor pelo mesmo preço.

Como lidar com a inveja: 

É possível usar estratégias cognitivas para sufocar a inveja, colocar-se no lugar do outro e vivenciar com eles o sucesso ainda maior que o seu. Nos concentrarmos nos aspectos que controlamos de uma situação, ex: se o sucesso de um conhecido lhe desperta a atenção, procure focar em suas próprias metas, se não encontrar motivação o suficiente tente buscar sentimentos de gratidão pelas coisas boas que tem em sua própria vida. Olhar o que temos e não os que nos falta, pode ajudar a valorizar oportunidades.

Outra saída para o desconforto da inveja é ter coragem, e desenvolver a capacidade de alegrar-se verdadeiramente pelas conquistas alheias.

 Rosana Ribeiro (psicóloga clínica)

Assista o video sobre a inveja nas redes sociais.

Fonte: Revista mente e cérebro.

4 Comments

  1. Foi um achado encontrar esse artigo sobre inveja…..luto contra esse sentimento dentro de mim….e por incrível que pareça sinto um alívio e uma sensação de paz toda vez que percebo que a inveja vai se dissolvendo em mim…ainda não cheguei onde quero. …mais vou seguindo e tentando.

    Curtido por 1 pessoa

    1. Leide, fico feliz que este artigo tenha lhe ajudado, a informação de que esse sentimento é processado no mesmo sistema neural que a dor ajuda a compreender, porque quando sentimos inveja, ela nos desestabiliza e sentimos vontade de sumir com a pessoa da nossa frente, a “dor” nos impulsiona pra defesa “ataque”. continue visitando o blog. abçs.

      Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s