Desafio da maternidade “aceito ou não aceito”

Não faltam polêmicas nas redes sociais, essa semana recebi uma corrente pelo facebook de uma grande amiga me desafiando a postar 3 fotos de minhas filhas e marcar mais algumas amigas, por ser considerada por ela uma boa mãe, nem preciso mencionar o quanto fiquei feliz, embora não goste de participar de correntes, essa me pareceu ser “do bem”, e ser considerada uma boa mãe mexe com minha autoestima, e para minha surpresa notei uma repercussão fora do comum em relação a esse desafio.

Começou a circular na internet que esse desafio foi criado por pedófilos para roubar as fotos das crianças e muitas mães ficaram preocupadas com essa noticia.  Vamos pensar sobre as fotos que são retiradas por pedófilos da internet, elas geralmente precisam ter uma conotação sexual, o que dificilmente será encontrado nessas fotos postadas pelas mães com seus filhos.

Outra polêmica foi sobre uma mãe bloqueada pela administração do facebook  através de denúncias feitas ao seu perfil, simplesmente porque ela mencionou como se sentia em relação a maternidade com seu  filho ainda bebê, o que exige muitos cuidados, cuidados esses necessários para a sobrevivência deste pequeno ser.

Diante desse desabafo  ela incentivou outras mães a divulgarem seus sentimentos em relação a maternidade e das dificuldades que elas encontraram,  e nem é preciso mencionar que essas mães também foram criticadas, o que deixa a impressão de que nos tornamos juízes sem tribunal e assim julgamos e geralmente condenamos uma opinião contraria a nossa.

Ser mãe, aquela que cuida e orienta, chega a ser cansativo e porque não dizer exaustivo, amo minhas filhas, amo ser mãe, mas às vezes não ser mãe também é bom, sair, viajar, deixar as crianças um pouco, faz bem renova a energia que precisamos para ser mãe.

Tudo na vida tem um processo, não existe um facilitador é preciso ter um começo, um meio e o objetivo alcançado, para construir uma família, precisamos vivenciar todas as fases, assim chegamos a maturidade para gerar um filho e construir uma família, mesmo que o período do puerpério seja complexo, não significa que o amor não esteja presente, muito pelo contrário quem ama é aquela que se preocupa, se angústia, sofre quando o bebê sofre e deixa de olhar para si mesma durante algum tempo, para se dedicar aquele que ama incondicionalmente “o filho”, fico triste quando percebo que as pessoas estão perdendo sua capacidade de perceber o outro de tentar compreender e que polemizar tem sido a prioridade deste momento.

Com orgulho postei as fotos, de nada mudou na minha vida, nem da minha família, mas me divirto quando recebo as fotos de volta das minhas amigas com seus filhos que admiro e gosto, o mais importante é conhecer suas histórias e saber que nada foi fácil que passaram e passam por dificuldades na maternidade.

Quando o bebê chega do hospital em casa tão desprotegido a mãe também está desprotegida, insegura, e parece que jamais irá se adaptar aquela nova situação, mas sem perceber a casa funciona novamente agora com um novo membro. Quando chega a infância também nos pega desprevenidos e novamente nos adaptamos e quando pensamos que sabemos tudo, chega a adolescência para mostrar que nada sabemos e que é preciso reaprender a cuidar sem sufocar, a estar presente sem ser notado, a compreender o que não compreendemos, e penso que ser mãe é um continuo aprendizado, quando nos tornamos pais, também nos tornamos educadores, e como educador precisamos estudar, ler artigos, noticias, se atualizar diante do seu filho para melhor compreendê-lo, todos os dias aprendo com minhas filhas, às vezes sou motivo de risos entre elas diante da minha falta de conhecimento, mas me atualizo e logo estamos de volta conectadas.

Somos humanos o que nos permite sentir; raiva, alegria, frustração, cansaço e muitas outras emoções todas pela mesma pessoa e continuamos ao lado dela unidas pelo AMOR.

Desafio aceito, esta é uma das fotos que postei, uma chorando de felicidade e a outra apoiando, isso me faz sentir que valeu a pena todas as noites mal dormidas.

12717664_1142921355726472_5403965451051185486_n

5 Comments

  1. Rô, excelente texto! Sempre admirei seu zelo como mãe, e tenho certeza que esses desafios enfrentados na materinadadr te torna muito melhor em tudo que você faz.
    Arrasou! Parabéns.

    Curtir

  2. Excelente seu texto!
    Acho importante falar dos dois lados da maternidade (ou infinitos).
    Meus filhos são minha maior alegria e meu amor por eles é imensurável… Mas não foi fácil e ainda há muitas dificuldades em educá-los para o mundo…
    Beijo e um ótimo final de semana!

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s